Com quem e onde deixamos os nossos idosos: Os idosos precisam entra na pauta política das próximas eleições

1ª PARTE:

Fui provocado escrever sobre o idosos e seus desafios. Achei interessante porque já com meus 61 anos, estou inserido neste contexto, segundo o Ministério da Saúde diz que o Brasil tinha a quinta maior população idosa do mundo em 2016. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), chegou a 29,6 milhões o número de pessoas acima dos 60 anos de idade. Projeção do IBGE aponta que país terá mais idosos que jovens em 2060. O Brasil atingiu a marca de 208,4 milhões de habitantes em 2018, segundo estimativa do IBGE. O dado é uma projeção com base no levantamento populacional do Censo de 2010.

Idoso é uma pessoa de idade avançada. A Organização Mundial da Saúde classifica cronologicamente como idosos as pessoas com mais de 65 anos de idade em países desenvolvidos e com mais de 60 anos de idade em países em desenvolvimento. O conceito de velhice variou com o tempo

Bem, como moro ainda no Brasil, sou considerado como um idoso, mais na minha idade atemporal, ainda não me considero como tal. Vários são os fatores que devemos levantar e colocar para sua reflexão, o primeiro é que os idosos não estão na pauta política e de desenvolvimento do país, e isso nos  preocupa muito, já que a previsão é que em 2060 o país terá mais idosos do que jovens, e estaremos preparados para está nova realidade? Pelo que conheço o Brasil posso afirmar que não.

O Movimento Jaboatão Que Nós Queremos através do seu líder maior, Fernando Moreira, trouxe este assunto para o debate e desafio das próximas eleições, a de incluir o debate do idoso na pauta política já em 2020. (mais…)

Leia Mais