Publicações  infantis sobre o Rio Capibaribe inspiram alunos da rede pública do Recife a realizarem apresentações artísticas

Uma capivara que vive no Rio Capibaribe chamada Ribe, personagem principal de uma publicação infantil e a Garça Gracinha, que dá vida ao livro de mesmo nome, serviram de inspiração para 62 estudantes das escolas municipais Novo Mangue e Nossa Senhora da Penha apresentarem duas peças de teatro, nesta quarta-feira (11), à tarde, no Jardim do Baobá, no bairro das graças.

A iniciativa foi do Programa Manuel Bandeira de Formação de Leitores e Escola Ambiental Águas do Capibaribe, da Secretaria de Educação do Recife, como resultado de trabalhos de contação de histórias e orientação sobre meio ambiente em sala de aula.

A simpática capivara Ribe é a personagem principal da publicação infantil com histórias em quadrinhos. Ribe e seus amigos se aventuram pela cidade e aprendem sobre os cuidados com a natureza. O livro foi criado pela rede de pesquisadores INCITI – Pesquisa e Inovação para as Cidades, da Universidade Federal de Pernambuco(UFPE), que tem o objetivo de incitar novos conhecimentos capazes de transformar a vida nas cidades. A personagem foi criada em 2014 como parte do Projeto Parque do Capibaribe.

Para a aluna Mariane Gomes, 11 anos, 5º Ano do Ensino Fundamental, da Escola Municipal Novo Mangue, que representou a garça, do livro Ribe do Capibaribe, o capítulo que mais gosta é “Casa de Ferreiro, Espeto de Pau”, nesse trecho do livro a personagem diz que as pessoas que jogam lixo no chão, acreditam que a sujeira no rio desaparece magicamente. Lindinaldo Tomé de Lima Filho, 10 anos, 5º ano, também da Novo Mangue, faz o caranguejo Sá e diz que com a realização da peça, aprendeu a cuidar e a valorizar o meio ambiente.

O livro e a personagem Garça Gracinha inspirou os alunos da Escola Municipal Nossa Senhora da Penha a escreverem uma nova publicação: “O Dia em que a Garça Gracinha Veio a Nossa Escola” , que dá continuidade à história. Até da ilustração eles cuidaram, fazendo as cenas em massa de modelar, registrando em foto para compor a impressão na edição. Esse livro será lançado na XII Bienal Internacional do Livro de Pernambuco. A Autora do Graça Gracinha, professora Mônica Coelho, esteve no Baobá vendo a contação da história e se emocionou. “É tocante vê-los produzir com tanta empolgação e criatividade”.

De acordo com a Gerente de Formação de Leitores e Educação Ambiental, Martha Azevedo, mensalmente, o Manuel Bandeira realiza atividades externas com alunos de diversas escolas, envolvendo literatura, arte e meio ambiente. Os participantes desenvolvem a leitura, a criatividade e tem mais consciência sobre preservação ambiental. “Estamos formando um cidadão que se importa com rio e com o meio ambiente”.

Saúde : 50 Receitas Para Emagrecer De Vez