Neco: “Adversário não aceita um ex-cortador de cana e pobre na Prefeitura”

“Houldine Nascimento

O vereador e candidato à Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes pelo PDT, Manoel Neco, se pronunciou, hoje, sobre a quebra de sigilo de dados autorizada pela Juíza de Direito da 2ª Vara Criminal do município, Renata da Costa Lima Caldas Machado. Pela manhã, a Polícia Civil cumpriu um mandado de busca e apreensão em sua residência, no bairro de Cajueiro Seco.

A pouco mais de duas semanas para o segundo turno das eleições, a investida policial poderia ser encarada com muita preocupação por qualquer prefeiturável, mas não foi o que demonstrou o pedetista, que trazia um semblante tranquilo. Ele não avalia que a ação possa atrapalhar sua campanha.

“Pelo contrário, as declarações de solidariedade que estão chegando vão fazer com que minha campanha cresça. O povo sabe que o adversário é rico, de Boa Viagem, e não aceita que um pobre possa almejar uma Prefeitura do porte de Jaboatão”, analisa.

Neco tem batido na tecla de que o oponente, o deputado federal Anderson Ferreira (PR), não conhece o município e tem feito grandes investimentos na corrida eleitoral. Se a ação da Polícia teve alguma motivação política, o vereador é cauteloso. “Não posso afirmar isso, os advogados têm que saber o que aconteceu. Nunca fui intimado, nunca participei de algo que viesse a motivar ações desse tipo”, se defende.

Mesmo sem apontar culpados, Neco acredita que tudo se trata de uma conspiração. “Estamos surpreendidos com uma operação dessa natureza, a menos de 15 dias das eleições. É uma tremenda armação contra um candidato pobre, que almeja ser prefeito e que as elites não aceitam uma pessoa como eu alcançar o mais alto nível da política em Jaboatão. Minha vida política de 45 anos é um livro aberto”, declara.

CERCO A VEREADORES – A ação envolvendo o vereador e prefeiturável Manoel Neco (PDT) faz parte da operação Caixa de Pandora, deflagrada na manhã de hoje. Mais de 354 policiais civis participam da ação, que investiga suspeitos de envolvimento em crimes como peculato, falsificação de documento, associação criminosa e abandono de cargo público na Câmara Municipal.

A Polícia Civil cumpre 48 mandados de busca e apreensão, dos quais 19 são direcionados a vereadores de Jaboatão. Ao todo, a Câmara Municipal conta com 27 parlamentares. Vice da chapa de Anderson Ferreira, o vereador Ricardo Valois (PR) também é investigado.”

fonte:http://www.blogdomagno.com.br/

Deixe um comentário:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Current ye@r *