Motivos não faltam para não acreditar nas pesquisas publicadas esta semana. Algo estranho acontecendo.

14642393_688412184657093_3391462868267538782_nAlgo de estranho acontece nas eleições de Jaboatão quando o assunto é pesquisa, ainda bem que isso tudo acaba no próximo dia 30 (sábado). As ruas e as caminhadas dos candidatos, tanto do Anderson quanto do Neco mostram uma realidade bem diferente das mencionadas nas pesquisas. Mesmo sabendo que pesquisa é algo científico, e, pelo histórico de muitos anos, existem mais acertos do que erros, porém, não se pode também deixar uma reflexão sobre o assunto: alertar sobre os erros e as formas de se tabular uma pesquisa. Vejamos, importante para que uma pesquisa retrate de fato a real situação é o tipo da amostra que se coleta, se uma amostra for direcionada para uma determinada área, onde por exemplo, um determinado candidato tenha maior força do que o outro, o resultado não retratará a verdade, por outro lado, se a quantidade de formulários aplicados forem proporcionalmente desiguais na sua aplicação em áreas benéficas para um determinado candidato, o resultado também será distorcido para mais ou para menos. Pois bem, esta semana o Juiz determinou a proibição de divulgação de uma pesquisa de um Instituto que publicaria seu resultado. Fica a pergunta: O que foi alegado para que não houvesse esta divulgação?

Por fim, estes 5 dias que faltam, os candidatos de Jaboatão, tanto o Anderson quanto o Neco e que estão na briga, devem trabalhar até o dia 30 para dar receberem o veredito final, por isso, a militância dos candidatos não devem serem guiadas por qualquer que seja o instituto. Jaboatão é uma cidade com características bem diferente e os eleitores que devem decidir as eleições não são captados nestas amostras. A melhor forma de ganhar as eleições é a invasão das ruas e a conquista dos votos porta a porta.

Deixe um comentário:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Current ye@r *