José Carlos Campos sai do governo e há quem aposte que não volta mais.

A notícia da saída de José Carlos Campos do governo de Anderson Ferreira e publicada no diário oficial da Prefeitura apenas confirma o que se comentava nos bastidores da política local. Segundo fontes, Campos assumiu a função de secretário no governo, porém, por questão da legislação em vigor, ele não poderia acumular vantagens, quer dizer, como seu salário já era um pouco maior do que o de secretário executivo, não teria nenhuma vantagem financeira no exercício da sua nova função. Com isso, ele havia tido uma conversa com o Prefeito, onde, segundo fontes, negociaram a sua saída. Esta negociação passou pela sua aposentadoria, ele daria entrada na aposentadoria e retornaria para a mesma função, desta forma, não haveria mais o acumulo de vantagens, já que estaria aposentado. Bem, há que afirme que ele não votará para a secretaria, assumindo uma assessoria especial no gabinete do Prefeito.

Muito estranho se de fato Campos for para uma assessoria especial. O que de fato ocorreu então? isso em caso do não retorno.

No governo de Elias Gomes foi a mesma coisa, Campos assumiu uma secretaria e não passou mais de 3 meses à frente quando o ex-prefeito o tirou da função colocando-o na assessoria onde ficou até o final do governo. Será que José Carlos Campos não tem perfil para o executivo? Tem bons profissionais que são excelentes e competentes na sua profissão, no entanto, não tem perfil para as atividades de comando e coordenação, será o caso em questão? José Carlos Campos precisa vir a público e se posicionar, se não, vai ficar a dúvida no ar. Foi de fato a aposentadoria ou perfil para ser comandante?

Deixe um comentário:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Current ye@r *