Deputados da base governista defendem votações; oposição anuncia obstrução

Deputados da base do governo defendem a continuidade das votações na Câmara, após o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizar a abertura de inquérito contra o presidente Michel Temer para apurar denúncias dos irmãos Joesley e Wesley Batista, donos do grupo J&F, que controla o frigorífico JBS.

O líder do DEM, deputado Efraim Filho (PB), defendeu nesta segunda-feira (22) a continuidade das votações das matérias econômicas pelo Congresso, além de afirmar que o partido continua na base de sustentação do governo, embora reconheça a gravidade da crise política.

Segundo Efraim Filho, a agenda das investigações cabe ao STF, e a agenda econômica, ao Congresso, para a retomada do desenvolvimento econômico. “É hora de transparência, reconhecer que o momento é delicado, que as denúncias são fortes, e a resposta a isso tem que ser rápida. E acho que ninguém mais interessado que o governo em fazê-la.”

Vice-líder do DEM na Câmara, o deputado Pauderney Avelino (AM) disse que os temas econômicos em tramitação no Congresso são importantes para o País. Ele defendeu a votação do Projeto de Lei Complementar que convalida incentivos fiscais (PLP 54/15), marcada para esta semana, e das reformas trabalhista, no Senado, e previdenciária, na Câmara. Segundo Avelino, Temer terá oportunidade de se defender.

Já o deputado Danilo Forte (PSB-CE) reconheceu que será difícil para o Congresso analisar temas polêmicos, como a reforma da Previdência, e sugeriu uma agenda mínima de votações. “Neste momento Michel Temer continua presidente da República, e não podemos dizer que não existe”, disse. “O País é maior que as querelas políticas.”

reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura ‘Agência Câmara Notícias

Deixe um comentário:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Current ye@r *