DOÍ NA COLUNA: Ou Jaboatão se liberta do afogamento político do caminho mais fácil, ou vai continuar sendo governado por estranhos a Cidade

Jaboatão e a síndrome do “HARDY” – OH VIDA, OH CÉUS… ISSO NÃO VAI DAR CERTO!  “A dupla de personagens, criada pelos estúdios Hanna-Barbera, viaja pelo mundo em busca de uma vida fácil, sucesso e fortuna.

Lippy é um otimista nato. Acredita que tudo vai dar certo, que o vento sempre sopra a seu favor e que a sorte sorri para ele todas as manhãs.

Já Hardy, não pensa assim. É um pessimista, que não só espera o fracasso, os problemas e as tragédias. Porque, segundo ele, se alguma coisa tem chance de dar errado, então vai ser assim”.

Ao analisar a política de Jaboatão percebemos que são poucos os Lippys ainda existentes na Cidade, que nos últimos anos não se submeteram a grupos vindo de fora acompanhados dos seus para governar a cidade e fazer os verdadeiros cidadãos seus súditos. Por outro lado, estão a maioria, que nem discute a Cidade, não tem senso crítico e não apresentam propostas e ainda por cima aplaudem quem estiver no governo, por não ter vontade de caminhar em estradas ainda não exploradas, preferem admitir a síndrome de HARDY, restando apenas o jargão: OH VIDA, OH CÉUS… ISSO NÃO VAI DAR CERTO!  

Pois bem, o campo ainda está fértil, a luta é apenas uma questão de estratégica e forma de atacar, quem tem este perfil de construção que parta na frente, seguidores com certeza terão. O Caminho mais fácil dificilmente o leva a realização.

Leia Mais

DOÍ NA COLUNA: Jaboatão tem o melhor Prefeito das últimas 8 horas (22h até as 6 da manhã)

Amanheci hoje reflexível, isso, diante de algumas notícias tristes que tive ontem a noite, e desde as 18 horas de ontem que faço minhas reflexões sobre a vida e sobre tudo, minha cidade, uma delas foi o de avaliar que nem tudo estar tão ruim na gestão do Prefeito Anderson Ferreira, vejamos; desde as 22 horas de ontem ate as 6 horas da manhã, Jaboatão vivi as maravilhas com este governo, em 8 horas não houve desabamento de barreiras, não vi e não ouvi de ninguém questionamentos sobre gastar 10 milhões de reais em 10 avenidas, o que é um absurdo, não há reclamações de professores nem de alunos pela falta de condições físicas e transportes para os alunos chegarem até as escolas, o transito flui muito bem, inclusive sem a necessidade de guardas de trânsitos atrapalhando, a violência até ocorre, mais só vamos saber depois das 6 horas, além disso, neste período não há necessidade de discutir a LOA, nem o PPA e a LDO, a relação com a Câmara fica uma beleza, a articulação política continua no silêncio para não atrapalhar o que não funciona, as comunidades uma tranquilidade depois da 22 horas sem trazer nenhum problema para o Prefeito, e pasme, todos os secretários podem serem encontrados, e, além de tudo isso, a gestão funciona sem o atrapalho dos que não querem trabalhar, de fato, é ou não é um governo da mudança? Por isso, entendo que o Governo bem que poderia mudar o seu horário de funcionamento, quem sabe das 22 as 6 da manhã, de segunda a sexta feira, durante o dia, poderia continuar dormindo e distante da população, até porque, isso já é uma realidade, o que muda é o período.

Por fim, as licenças e os entraves com os investidores deixaria de existir, já que o empresário trabalharia durante o dia, sem a burocracia que já é realidade. Pense nisso!

Leia Mais

Nenhum Prefeito que não tiver um projeto de cidade resolverá os problemas de Jaboatão

Infelizmente temos que voltar ao passado para fazer uma comparação de projeto de cidade. Na década de 80 estava iniciando ainda a universidade e tive o prazer de conviver com um Jaboatão que tinha nas praias um lugar para veranear, tudo em Jaboatão acontecia em Jaboatão Centro, um futuro ainda seria traçado para que esta região pudesse ser o que é hoje. Jaboatão não tinha o eixo de integração e para se deslocar para Piedade, por exemplo, tínhamos que ir por Recife, pois bem, tínhamos uma cidade desconectada, o que foi feito então para a conexão da cidade para chegar ao que é hoje?  O Governo era o de Geraldo Melo, o projeto foi o “Cura”, a cidade investiu muito em vários setores, a exemplo; o dos mercados públicos, as principais avenidas de Piedade e a atração de novos investimentos. Bem, por que esta comparação? De lá até hoje não se governa com uma direção (Projeto), só intenções, candidatos ganham eleições simplesmente pelo discurso e pela imagem, e o pior, o povo se deixa levar por isso e a Cidade é quem vem pagando um preço muito caro. Obras inacabadas, materiais utilizados de má qualidade, e a manutenção da cidade cada vez mais deixada de lado, aliás, isso não é privilégio de Jaboatão, o país é todo assim.

Como utilizamos recurso de forma inadequada, como falta fiscalização e como as obras hoje são consideradas sonrisal, em referencia ao que tem de pior. 2020 está bem ali a nossa frente, será que apesar das redes sociais mostrarem as diferenças entre bairros no tocante ao investimentos, ainda vamos votar nestes senhores que não tem o que mostrar, e mais, não tem projeto de futuro para Jaboatão? Pense nisso!

Leia Mais

Da série Perdidos no Espaço: Elias entre o Cabo e Jaboatão dos Guararapes, pode se perder no caminho

Recebemos ontem uma série de fotos de uma reunião que aconteceu no Cabo de Santo Agostinho com o ex-prefeito Elias Gomes e apoiadores do seu nome na cidade. Pelo que estamos vendo na sua movimentação, tudo leva a crê que o ex-prefeito ou está perdido no espaço e ainda não sabe por onde vai sair candidato, ou vai mesmo seguir a orientação de Nando Reis, “Por onde andei enquanto você me procurava? E o que eu te dei? Foi muito pouco ou quase nada. E o que eu deixei? Algumas roupas penduradas. Será que eu sei que você é mesmo tudo aquilo que me faltava?”

Na minha infância acompanhava a série Perdidos no espaço, acho que o ex-prefeito também assistia, até porque, somos da mesma geração, no entanto, na série mesmo escapando dos episódios, eles não foram para lugar algum, ficaram perdidos no espaço. O espaço aqui é o político, e, erros na política pode ser fatal.

O ex-prefeito Elias Gomes precisa se decidir em que lugar vai pousar sua nave, mesmo sabendo que existem habitantes nos dois municípios que torcem para sua pousada em alguma das duas terras, ele não pode agradar a dois senhores, se é essa sua estratégia, pode não ter nem hum, nem o outro.

Leia Mais

Legado Espiritual… Cpl. W.Sandocan,

por Manoel Dias

Na Bíblia existem versículos que tratam sobre transmitir à próxima geração, anunciar à próxima geração, os feitos do Senhor, o caráter do nosso Deus. Em Deuteronômio repete-se muito sobre encucar a Palavra de Deus nos filhos, na casa. A Igreja tem uma missão, mas também é uma missão dos pais, não é só da Igreja, a Igreja não pode fazer só, a família também não pode fazer só e podemos dizer que uma mão ajuda a outra. Para que? Para manter os nossos filhos no caminho do Senhor.

Paulo, além de escrever e ter zelo com várias igrejas, ele também teve o cuidado individual sobre vidas. Ele tinha quatro “pupilos”, quatro jovens que ele investiu pesadamente: Timóteo, Tito, Filemon e Onésimo. Foram homens para os quais Paulo transmitiu coisas do coração dele e, isso fez com que eles pudessem retransmitir aspectos que Paulo tinha na sua própria vida – como homem e ministro de Deus que exercia uma paternidade espiritual. (mais…)

Leia Mais

Por Rômulo Felix: Gestão em Jaboatão é deficiente de políticas públicas ; sem visão, sem mobilidade, sem respeito e amor ao próximo

Rômulo Felix

A lei da acessibilidade (n°10.098 dezembro 2000)   da o direito  de ir e  vir  a pessoas portadoras de deficiência.
No entanto,  a falta de  políticas  públicas  mantém  os mesmos , prisioneiros  e cerceia  seus direitos  de locomoção  e sua dignidade  enquanto  ser humano. 
Em Jaboatão  o que observamos  é  a falta  de projetos  e ações  no intuito  de minimizar   o desconforto  causado  a cadeirantes  e portadores  de  outras deficiências  físicas. 
São situações  presentes no cotidiano das  pessoas com deficiência e tem   se tornado cada vez maiores no decorrer dos anos.
Justamente  pela  falta  de  visão   e compromisso  social com a cadeia de necessidades de deslocamentos diários dessas  pessoas  que  tem rotinas  iguais  a pessoas  sem deficiência. 
O que torna  os  afazeres diários como ir ao  trabalho,  escola, faculdade, médico  ou simplesmente  ir à um shopping  uma odisséia  cansativa  e humilhante. 
A questão  urbanística  e   os espaços  públicos  ocasionam  uma barreira  e excluem  esses  cidadãos  contribuintes  do seu  direito  e seu valor  na sociedade. 
A política  nacional  de mobilidade  urbana  exige que cidades   com mais de vinte mil  habitantes  produzam  e executem  um plano  de  acessibilidade  para pessoas  com deficiências. 
Não  podemos  ficar com jogos de empurra ou simplesmente  nos fingir  de cegos  e ignorar  a necessidade  urgente  de  planejar  e valorizar  o direito  à cidadania  das pessoas  com necessidades  especiais. 
Em Jaboatão não  temos  uma praça  inclusiva, que é um espaço  pensado  para pessoas com  necessidades especiais, para  que  elas  também  tenham uma área  pública para a prática  de atividades  físicas, culturais e de lazer.  Sem  falar que a cidade   é  pouquíssimo  acessível, calçadas irregulares  e com muitos  buracos, falta de rampas nas calçadas, portas  sem  espaço  suficiente  para  ir ao banheiro e o transporte  completar  não  está preparado  para  atender  a  esse  tipo  de usuário. 
O preconceito  ainda é  a maior  barreira  para reconhecer,  respeitar  e valorizar   os portadores de necessidades especiais.  
Para quebrar  essas barreiras, além do compromisso  moral,  precisamos  ter um outro  olhar  e o  verdadeiro  amor  fraterno por nossos  irmãos . 

 
Esse  texto  é  uma homenagem  a meu amigo  Felipe  Gervásio, que é  um batalhador intransigente  na defesa dos  direitos  das pessoas  com deficiência  no estado de Pernambuco. 
 
 Rômulo Félix é morador de Piedade, administrador de empresa , líder da ONG Liberdade PE em Jaboatão e apaixonado por sua cidade e seu povo.
 

Leia Mais

BYPASS NOS FERREIRAS: FBC ARTICULA FELIPE CARRERAS PARA PREFEITO DO RECIFE PELO MDB

Quem achou que FBC seria besta de apoiar André Ferreira para Prefeito de Recife se enganou. O líder do Senado sabe das intenções do grupo dos ferreiras como quando deixou o Governador às vésperas das eleições depois de 3 anos e 8 meses na base governista. FBC viu de perto essa postura e sabe como é o modo de operar do grupo.

Tendo vista a postura dos Ferreira, coube ao líder do Senado, articular um político diferenciado como Felipe para o pleito em Recife. FBC já conhece FELIPE a anos e sabe que é a melhor opção por sua experiência pública para desbancar João Campos que vem sem experiência nenhuma é muito jovem disputar a eleição no Recife. O recado foi dado e mostra que FBC não vai tirar seu time de campo também para disputa do Governo do Estado e não abrirá mão de tentar emplacar Miguel Coelho como novo Governador de Pernambuco deixando os ferreiras a ver navios.

Leia Mais

Pré-campanha eleitoral pega fogo em Jaboatão e a trégua dada ao Prefeito acabou

Parece que a campanha em Jaboatão começou, os debates e críticas ao atual governo é só o que tem nas redes sociais locais e grupos de Whatzapp, uma das causas desta pré-eleição é o silencio e a falta do contraditório do gestor, falta uma política de comunicação e imprensa do governo, que não abriu um canal de comunicação com a cidade e com os meios de informações do município. Ontem encontrei um blogueiro e Jornalista da cidade que fez algumas ponderações sobre este fato, o do não funcionamento da área de comunicação do município. “O Governo deixou os meios de comunicação da cidade livre de mais, é como se não existissem. Nunca vi isso na minha vida de jornalista. Estão subestimando a imprensa e as redes sociais, a coisa está tão solta que se for tentar agora uma aproximação vão ter dificuldades.” Editor de um portal em Jaboatão centro.

De fato, dentre várias áreas que não funcionam até agora na cidade está o setor de imprensa, é fraco e não interage com nenhum meio de comunicação do município, por isso a guerra por informações sobre o governo e suas ações nas redes e em todos os meios disponíveis. Perde o governo e o povo que tem uma imagem distorcida em muitos dos casos, até porque, achar que vídeos bem produzidos e espaço na Rede globo vai mudar o conceito do governo para a classe mais sofrida é puro engano da gestão. Enquanto isso, vários são as frases que invadem a internet e os grupos, tipo, “Aqui não tem saúde, mais tem Led, Mascote, AQUI TEM LED, etc”.

Leia Mais

JABOATÃO 2020: Desgaste do Governo Anderson Ferreira e ameaça de “impeachment” pode levá-lo a não disputar a reeleição e ser substituído por um nome da cidade

Com um governo que tem sido notícias nas mídias praticamente todos os dias e uma rejeição muito grande nas comunidades e principalmente em Jaboatão Centro, as ruas de Jaboatão e em várias comunidades, o que se escuta da população é que será feita uma campanha para os vereadores da oposição e da base se alinharem e realizarem o pedido de impeachment do Prefeito Anderson Ferreira. Segundo algumas lideranças comunitárias, já está havendo um movimento articulado e conversas com alguns vereadores sobre a possível abertura de cassação do atual prefeito, o que já foi feito e está sendo decidida pela justiça. Anderson está muito mal avaliado, com muitas denúncias de escândalos no seu mandato e não fazendo nada para acabar com sofrimento da população.

Olhando pelo lado positivo, se de fato isso acontecer, mesmo porque, as chances existem, o vice-prefeito assumiria este mandato tampão, VALOIS é de Jaboatão, conhece como poucos a cidade, sabe que a cidade não está andando como deveria e tem total sintonia com os vereadores por já ter sido vereador , presidente da câmara e saber que o melhor caminho para Jaboatão é ter um prefeito que realmente ame a cidade.

Por outro lado, os vereadores sabem que VALOIS seria um prefeito muito mais parceiro, faria uma gestão mais participativa, ouviria e melhoraria a relação entre o povo e o executivo. Haveria condições de propor um pacto de governança entre as diversas forças políticas. Não deixa de ser um bom caminho para Jaboatão sair das páginas dos jornais e imprensa de notícias negativas, e, conduzir a cidade para as eleições de 2020. Com isso, a opção do grupo do Prefeito seria de outro nome em 2020, isso se ele escapar das denuncias e melhorar seu governo nestes menos de 10 meses que faltam antes da eleição. Digo isso, porque depois de abril de 2019, ele não pode fazer mais nada em função da legislação eleitoral.

Fica agora a pergunta: Teriam os vereadores da base PUNHO para fazer tal mudança? Essa seria a verdadeira mudança da cidade e não a que o prefeito atual fala?

Intervenção, cassação e outros meios para se tirar um governante que não venho do voto é bom para a democracia, no entanto, as vezes se faz necessário para corrigir rumos e colocar as coisas nos eixos.

Leia Mais

“Se o Prefeito é corrupto e a câmara não o afastar, é porque a câmara também é corrupta” Prefeito de Colatina Sérgio Meneguelli

A falta de exemplos e do fazer o certo no Brasil passa a ser algo fora do comum, o que deveria ser a regra, foi assim que vi ontem a apresentação do Prefeito Meneguelli da cidade de Colatina, num Hotel em Piedade. Um público muito bom, o Prefeito foi recebido como um pop star, não como o Prefeito de Jaboatão vem sendo visto, muito mais pelo seu exemplo como gestor de uma cidade do Estado do Espírito Santos.

Quero parabenizar pela iniciativa do Vereador Daniel Alves que teve a ideia de trazer o Prefeito para mostrar que é possível governar com seriedade e principalmente com prioridades.

Colatina é uma cidade com 112 mil habitantes, com uma receita que gira em torno dos 304 milhões de reais por ano, com um índice de saneamento de 85 %, e uma base econômica muito consistente, tendo na cultura do Café uma das colunas mais importante da economia, alem de 300 confecções, mais de 120 fabricas de móveis, dentre outras atividades. (mais…)

Leia Mais

DOÍ BEM NA COLUNA DESTA SEXTA FEIRA

Movimentando a política do Estado

Depois da aprovação da Reforma da previdência em primeiro turno, o Estado de Pernambuco teve o seguinte placar, 14 votos a favor e 11 votos contra, se olharmos os partidos que votaram contra, teremos o PSB, PDT, PT, PP e PCdoB,  pode-se dizer que em Pernambuco, provavelmente estes serão os Partido que devem caminhar juntos nas eleições de 2020 e que serão protagonistas em 2022, que coincidentemente formam a base do governo de Paulo Câmara em Pernambuco, sem a certeza do MDB e com exceção do Deputado Carreras que saiu deste campo e deve compor uma nova frente após o marco estabelecido na votação mais importante até agora do governo Bolsonaro. Na contra mão de tudo isso, o Governador recebeu um recado do MDB de que não deve caminhar juntos em 2020, e em 2022 deve dar outros saltos, ainda mais alto, apoiando um projeto que deve ter os Coelhos a frente e com novos protagonistas, que aponta para um quadro do MDB, o Prefeito de Petrolina e o Deputado Carreras que pode ser a opção desta nova arrumação política.

Correndo por fora, e em enfraquecido por uma gestão cheia de denúncias e sem a aprovação das ruas, estão os Ferreiras, que deve ser adesista deste novo projeto, por uma questão de sobrevivência política.

Leia Mais

DOÍ NA COLUNA: Jaboatão e o governo sem pés e sem cabeça

Por mais que a torcida do Prefeito Anderson se esforce, muitos já perderam os argumentos de defesa, isso, porque não há estoque de argumentos que dure por muito tempo no meio político da cidade, até porque, todos os dias notícias saem em vários meios de comunicação do Estado, é um tal de Centro Administrativo que desde que foi alugado é o centro das atenções do Ministério Público e da Câmara que tenta instalar uma CPI já aprovada em Plenário, é a tal de licitação que foi cancelada por decisão do TCE, é um prêmio recebido e que não foi da atual gestão, uma reforma do Jeferson de Freitas que não durou 6 meses, são vários contratos sendo questionados por superfaturamento, é um tal de “AQUI Tem LED”, que também está sendo questionada na sua publicidade, é o Posto de Saúde que está pronto em Vila Rica e não é inaugurado por sido feito pela gestão anterior, uma cidade que não pode ver água, ontem foi a reportagem do JC em que afirma que o governo não fornece alimentação e nem remédios para as crianças. São tantas emoções, como diz o meu amigo irmão de fé e camarada, Roberto Carlos. Realmente, não dar para controlar, não dá, não dá para planejar, eu ligo o Rádio, e, blá, blá (Lobão). E nestas desarrumações, virei até compositor, desculpe, não são minhas as letras, fui influenciado? Brincadeira de criança, como é bom, como é bom (Molejo). De novo? Pare, até quando você vai mudar minha vida (Zezé)……FICO POR AQUI E SEM LED.

Leia Mais