Governo Elias Gomes entrega o município com uma dívida de curto prazo que ultrapassa os 151 milhões de reais, segundo o Tribunal de Contas do Estado.

Planilha dividaSempre tive a curiosidade de saber qual de fato era a dívida do município do Jaboatão, bem, agora é oficial e não cabe discussão, o ofício abaixo foi uma resposta do Tribunal ao ex-prefeito do Jaboatão Fernando Rodovalho que fez a solicitação ao órgão para que o mesmo informasse a dívida a partir de 1997.

Importante saber que existem dois tipos de dívidas que passamos a informar, a Dívida Flutuante, que a de curto prazo, e a Dívida Fundada que é a de longo prazo, pois bem, em 1997, quando o Prefeito era Fernando Rodovalho, Jaboatão possuía uma dívida de Curto Prazo de R$ 16.999.877,97 (dezesseis milhões novecentos e noventa e nove mil oitocentos e setenta e sete reais e noventa e sete centavos e uma dívida de longo prazo de R$ 92.497.164,59 (noventa e dois milhões quatrocentos e noventa e sete mil cento e sessenta e quatro reais e cinquenta e nove centavos), este é o ponto de partida da dívida de hoje. No Governo de Nilton Carneiro a dívida de curto prazo dobrou, indo para a casa dos 36 milhões e a de longo prazo chegou aos 107 milhões de reais, quando o governo de Elias Gomes chegou ao poder em 2008, pois bem, de 2008 a 2016, a dívida de curto prazo chegou a casa dos 151 milhões de reais, e a de longo prazo aos 91 milhões de reais.

Como podemos perceber, Jaboatão deve hoje, o equivalente a dois faturamentos, quer dizer, do ponto de vista doo curto prazo, é muito difícil para um Município em época de crise conseguir manter suas contas em dia.

Sugestão para a Câmara em tempo de crise: Criar uma Comissão para auditar a dívida de curto prazo. Vamos ver quem tem coragem.

Certidão

Deixe um comentário:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Current ye@r *